Foram mais de 50 horas de buscas desde o sumiço de Eduardo. Nesta manhã, quando os bombeiros estavam a caminho do local para retomar os trabalhos, um morador viu o corpo de uma criança boiando em uma lagoa

O desaparecimento do pequeno Eduardo Ferreira de Oliveira, de 2 anos, terminou de forma trágica. Após quase 50 horas de buscas, o Corpo de Bombeiros confirmou o encontro do corpo da criança em um lago no município de Juatuba, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Dudu, como também era chamado, sumiu na manhã da última quarta-feira. Ele tinha sido visto pela última vez brincando no quintal de casa na Alameda Flamboyant, no Bairro Vila Maria Regina. A suspeita é de que ele tenha saído pelo portão de casa.

Segundo os bombeiros, uma equipe estava a caminho da região para dar continuidade às buscas nesta manhã. Porém, por volta das 6h30, chegou a informação de que um morador da região teria visto o corpo de uma criança boiando em uma das lagoas do bairro. A corporação seguiu para o local, confirmando a denúncia, e o pai reconheceu o Eduardo.

Ainda não é possível afirmar se a criança foi vítima de afogamento. A perícia foi acionada. Por meio de nota, a Polícia Civil informou que a lagoa onde o corpo da criança foi encontrada fica a 50 metros da casa dele e foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Betim. “Outras informações referentes ao caso e as investigações serão apenas divulgadas em momento oportuno”, informou a instituição.

A Polícia Militar (PM) foi chamada pouco antes das 11h dessa quarta-feira. Uma das irmãs mais velhas de Eduardo, que tem 15 anos, ligou para o 190. Segundo o boletim de ocorrência, ela contou aos policiais que mais cedo tinha ido a um laboratório no centro de Juatuba com o menino e a outra irmã, de 14 anos, para passar por exames. Ao voltar para casa, elas começaram a assistir televisão enquanto o caçula brincava no quintal.

Em determinado momento, a adolescente disse para a irmã que Eduardo estava muito quieto e saiu da casa para ver o que estava acontecendo. Foi quando elas viram que o portão estava aberto e começaram a procurar a criança. Como não encontraram, a polícia foi chamada.

O pai deles estava trabalhando em uma empresa, enquanto a mãe fazia faxina em uma casa do bairro. De acordo com a PM, ela chegou em casa desesperada e confirmou que o menino estava aos cuidados das irmãs enquanto ela trabalhava.

Como o bairro tem muita vegetação e lagoas onde é possível chegar a pé, o Corpo de Bombeiros foi chamado.

Vizinhos disseram que Eduardo costumava brincar na rua e se esconder em alguns locais. As buscas se estenderam até ao imóvel de uma vizinha, que permitiu a entrada da polícia, mas não houve sucesso. Policiais Civis também compareceram ao bairro e ouviram algumas pessoas na 1ª Delegacia de Polícia de Juatuba.

Desde então, as buscas foram quase ininterruptas. Só ontem, mais de 20 bombeiros participavam dos trabalhos, percorrendo toda a região a pé, mergulhando nas lagoas e conferindo cisternas. Drones também foram usados para imagens aéreas. Moradores também se mobilizaram para encontrar o menino, tanto fazendo buscas por conta própria quanto compartilhando a foto dele nas redes sociais.

Fonte e Fotos: EM.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *