Na condição de investigado, o ex-titular da pasta Carlos Eduardo Amaral prestou depoimento, nessa quinta-feira, a CPI dos fura-filas da vacinação. A comissão do legislativo investiga denúncia de desrespeito a ordem de prioridade da imunização em minas.

No seu depoimento, o ex-secretário ressaltou a formação como médico e servidor da FHEMIG, fundação hospitalar de minas gerais. Destacou ainda que nos mais de dois anos da sua gestão, o Estado foi pioneiro na elaboração do plano para enfrentar a pandemia e citou ações como a ampliação dos leitos de CTI.

Também defendeu os procedimentos que definiram a ordem de imunização de servidores da secretaria, bem como a legalidade da sua própria vacinação, juntamente com integrantes do seu gabinete. Mas, os deputados cobraram mais esclarecimentos do ex-secretário. O presidente da CPI, deputado João Vítor Xavier, do CIDADANIA, criticou o uso de vacinas da reserva técnica pela secretaria.

Mas o ex-secretário reafirmou a regularidade desse procedimento com base no plano de vacinação.

E nessa quinta, a CPI também ouviu o prefeito de Betim, na grande BH, Vitório Medioli, que criticou o enfrentamento da pandemia no Estado. O gestor municipal questionou os critérios de distribuição de vacinas que, segundo ele, não respeitam a proporção de habitantes por cidades.

Mas segundo o deputado Guilherme da Cunha, do NOVO, o cálculo para distribuição das doses não é feito pelo número absoluto da população, e sim por grupos prioritários, conforme o Plano Nacional de Imunização.

Além da denúncia de fura-filas na vacinação, a CPI também vai apurar a destinação dos recursos para a saúde no Estado.

Fonte: https://www.almg.gov.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *