Estatísticas da Defesa Civil recomendam atenção redobrada com temporais no período que registra mais mortes e desastres em Minas

Mortes, prejuízos e situação de emergência. Nos primeiros dias de dezembro, cidades mineiras, incluindo Belo Horizonte, sofrem as consequências dos temporais no mês considerado mais crítico do período chuvoso, o que liga o alerta das autoridades de segurança.

Nos últimos anos, foi nos 31 últimos dias do ano em aconteceu a maioria dos óbitos ligados à chuva: 50, das 87 fatalidades registradas por esse motivo entre 2013 e 2018. É também nesta época que dispara o número de ocorrências e de pedidos de ajuda dos municípios à Defesa Civil Estadual, com 57% dos totais registrados na estação chuvosa dos mesmos anos. As últimas horas mostraram que a população deve elevar a atenção para medidas de segurança individual.

A ocorrência fatal mais recente no estado em consequência de tempestades foi confirmada em Sete Lagoas, na Região Central, onde um carro foi levado pela enxurrada. O motorista e a passageira desapareceram. O corpo do condutor, de 36 anos, foi encontrado ontem. Buscas ainda são feitas pela mulher, de 60.

Fonte e Fotos: EM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *