A cidade de Montes Claros está com 8.011 casos de dengue registrados oficialmente pela Secretaria Estadual de Saúde, conforme boletim epidemiológico divulgado essa semana. O agravante é de que até agora o Estado não liberou um centavo da ajuda financeira de R$400 mil anunciada desde o mês de abril. O relatório do Estado mostra que o mês de maio foi o mais crítico, com 4.563 casos, seguido por abril, com 1.390 casos, e junho com 1.270 casos. No mês de julho, os indicadores caíram para 49 casos, no melhor do ano. Antes, em janeiro foram 62 casos, fevereiro com 141 casos e março com 529 casos. O Estado colocou Montes Claros em sinal de alerta máximo, por causa dessa quantidade.

A secretária municipal de Saúde, Dulce Pimenta, afirma que a epidemia da dengue passou em Montes Claros, pois os dados foram regularizados. No entanto, lamenta que o incentivo anunciado pelo Estado ainda não tenha sido liberado. Ela frisa que, atualmente, Montes Claros está recebendo apenas os recursos da emergência, da área de saúde, assim como uma parcela da Rede Cegonha. A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais – (SES-MG) publicou resolução que destina recursos financeiros para 32 municípios para intensificação das ações de controle do mosquito transmissor da dengue, febre Chikungunya e Zika vírus.

Por meio de quatro resoluções publicadas em abril e maio deste ano, o Governo do Estado destinou R$1,190 milhão para os 32 municípios, sendo Montes Claros  com R$400 mil; Janaúba com R$70 mil; Bocaiúva, Botumirim, Coração de Jesus, Espinosa, Salinas e Santa Cruz de Salinas com R$40 mil cada; Capitão Enéas, Catuti, Claro dos Poções, Engenheiro Navarro, Francisco Dumont, Fruta de Leite, Gameleiras, Glaucilândia, Grão Mogol, Guaraciama, Jequitaí, Joaquim Felício, Juramento, Lagoa dos Patos, Manga, Matias Cardoso, Mato Verde, Monte Azul, Montezuma, Nova Porteirinha, Olhos D’Água, Padre Carvalho, Pai Pedro, São João do Pacuí e São João da Lagoa com  R$20 mil para cada município.

A promessa é de que os valores fossem transferidos em parcela única, do Fundo Estadual de Saúde para o Fundo Municipal de Saúde. Levando-se em conta as cinco resoluções publicadas até o momento, 328 municípios mineiros foram contemplados com o montante de R$12,760 milhões. A SES-MG adotou como estratégia a destinação de recursos para os municípios com alta ou muito alta incidência de dengue, para que assim possa ser evitada a ocorrência de óbitos. Para ter acesso ao incentivo financeiro, cada município deve assinar Termo de Compromisso no Sistema de Gerenciamento de Resoluções Estaduais de Saúde (SiG-RES). A assinatura se faz necessária, uma vez que as prefeituras precisam seguir orientações e normatizações na execução dos recursos financeiros.

Fonte: Gazeta Norte Mineira / Fotos: Divulgação Internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *