.

Muita gente vive o dia a dia, correndo atrás daquilo que imagina que irá preencher o vazio de seu coração, de sua alma.

Alguns atribuem esse preenchimento a conquistas materiais, alguns a encontrar sua metade da laranja e outros acreditam que serão felizes conquistando aquele cargo tão importante, o carro novo, a casa nova, asa viagens inesquecíveis enfim tudo aquilo que o dinheiro pode comprar. Mas quanta gente já conquistou tudo isso e não é feliz?

Esse tipo de conquista traz na verdade uma satisfação momentânea caso seu coração não esteja preenchido de amor em primeiro lugar.

Amor ao seu cônjuge, aos seus familiares, amigos e a todos os seres humanos. E o principal, amor incondicional a si próprio. 

Quantas vezes dizemos “sim” para o outro querendo dizer “não”?

Quando você diz sim para o outro automaticamente está dizendo não a si mesmo, isso não seria privar-se de seus desejos e necessidades?

A sociedade nos ensina que temos sempre que ajudar os outros e que dizer “não” é um ato egoísta, mas e quanto a ser egoístas com a gente mesmo?

Isso pode?

É saudável?

Talvez lá no fundo nossa necessidade de dizer “sim” mascara uma carência onde necessitamos ser aprovados pelo outro, onde o medo de ser rejeitado lateja como uma ferida cheia de pus.

O maior medo do ser humano é não ser amado. E está tudo certo, pois fomos moldados desta forma. Porém para ter a alma preenchida esse amor tem que ser preenchidos por nós mesmos. O auto amor cura essa ferida e com o coração transbordando amor seremos fontes inesgotáveis deste sentimento mais puro e sublime.

Quando amamos a nós mesmos amamos qualquer forma de vida independente da crença, raça, gênero, sexualidade e tudo que separa o ser humano.

E quando amamos os seres humanos incondicionalmente é quando recebemos o amor do outro, pois ser amado é reflexo do amor que temos por nós mesmos.

Quando chegamos a uma certa idade, quer pela astúcia quer por amor próprio, as coisas que mais desejamos são as que fingimos não desejar. E é  pelo nosso amor-próprio que o amor nos seduz. Como resistir a um sentimento que embeleza o que temos, que nos restitui o que perdemos e nos dá o que não temos! O homem tem duas faces: não pode amar ninguém, se não se amar a si próprio. PENSE NISTO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *